iOS 12

O sistema operativo mais recente da Apple sofreu uma reformulação profunda nesta iteração, acima de tudo podemos dizer que está mesmo melhor do que nunca.

Vivemos num mundo em que superfícies podem ser tocadas, microfones percebem o que dizemos e câmaras compreendem quem nós somos. Como consequência, os dispositivos passarem de gravar de forma reactiva para recolher informação de forma proativa. Isto permite-nos ter acesso a todo o tipo de informação e serviços antes de nos apercebermos que estávamos à procura dela.

Aliado a isso, a privacidade tem sido o item mais discutido nos tempos que correm, na verdade, a privacidade está morta e a culpa é das grandes empresas de Internet que durante muito tempo abusaram da confiança que nós lhes depositamos.

Este é o mundo em que nasce o iOS 12 para o iPhone e iPad, o sistema operativo mais recente para dispositivos móveis da empresa de Cupertino procura responder às grandes questões sociais do momento, e ao mesmo tempo, inovar com funcionalidades que o levam para o futuro.

iOS 12 – compatibilidade

O iOS 12 suporta os mesmos dispositivos que o iOS 11, o que significa todos os dispositivos que suportam a arquitectura de 64-Bits lançados para o mercado desde 2013.

  • iPhone XS Max
  • iPhone XS
  • iPhone XR
  • iPhone X
  • iPhone 8
  • iPhone 8 Plus
  • iPhone 7
  • iPhone 7 Plus
  • iPhone SE
  • iPhone 6s
  • iPhone 6s Plus
  • iPhone 6
  • iPhone 6 Plus
  • iPhone 5s
  • iPad Pro 10.5-inches
  • iPad Pro 9.7-inches
  • iPad Pro 12.9-inches
  • iPad Air 2
  • iPad Air
  • iPad mini 4
  • iPad mini 3
  • iPad mini 2
  • iPod touch 6

iOS 12 – Atualizações automáticas

Na Macnifico utilizamos o iOS 12 desde que a Apple lançou o primeiro beta no dia 4 e Junho de 2018. Apesar de nem sempre ser a melhor solução andar com uma versão beta recheada de bugs, é imperativo para nós termos noção do que a Apple pretende dos seus novos sistemas operativos, muito antes de os lançarem para o mercado.

Depois de fazeres a atualização para o iOS 12, terás a hipótese de ativar as atualizações automáticas de software. Tal como já existe à alguns anos com as aplicações, agora não precisas de te preocupar e atualizares manualmente o software do iOS 12. Tudo é feito de forma automática no teu iPhone ou iPad, e a opção faz o download do software e instala-a durante a noite.

 Como ativar a atualização automática no iOS 12
 Como instalar o beta público do iOS 12 no teu iPhone, iPad ou iPod Touch
 Como partilhar o Wi-Fi com o iOS 12

iOS 12 – Performance

O iOS 12 foi reestruturado de base, foi desenhado com melhorias de performance chave. O intuito da marca foi desenhar um sistema operativo que envelhecesse tão bem quanto o hardware do iPhone e iPad.

Se no passado havia uma forte ênfase na performance, este ano este ponto foi o destaque. E francamente, desde a primeira versão beta do iOS 12, os utilizadores sentiram uma melhoria drástica comparado com o iOS 11.

O objetivo do iOS 12 era tornar o iPhone e iPad mais capaz, não apenas para o hardware de 2017, mas também para dispositivos de gerações anteriores, para sermos mais precisos, até 5 gerações atrás (2013).

O iOS 12 é mais adaptado ao hardware da Apple, visto que os produtos da marca se mantêm ativos durante várias gerações. Isto ajuda os utilizadores em muito, já que conseguem reter mais valor no seu produto quando são vendidos ou trocados.

Para uma empresa como a Apple, isto parece ser mau negócio. Manter o consumidor contente com o seu dispositivo durante mais tempo significa menor probabilidade de ele atualizar para um novo. Aqui, vemos a Apple mudar de estratégia, e os consumidores agradecem pois ficam mais contentes com investimento que fizeram.

Olhando para o que o iOS 12 é, surge a pergunta mais importante de todas. Porque é que a Apple demorou tanto tempo a fazer um iOS como este? Parte da resposta foi o escândalo do #iPhoneSlow, e que prejudicava a performance em benefício de uma menor degradação da bateria.

Outro ponto tem a ver com a necessidade de voltar a ter um sistema operativo que brilhasse como em tempos brilhou. Para isso, a Apple recorreu aos melhores e mais conceituados Engenheiros da empresa e deu-lhes a tarefa de trazer de volta o “orgulho e brio” do iOS. E sim, o iOS 11 tinha sido tão mau que ninguém na Apple pode falar em “orgulho”, e com o escândalo do #iPhoneSlow, nem vamos comentar a falta de brio..

A Apple deu-nos uma ideia dos números na sua Keynote: As Apps demoram menos 40% a iniciar. O teclado é 50% mais rápido e responde bem melhor do que no passado. Abrir a câmara tem uma melhoria de 70%, o que é impressionante!

Imagem: Evento especial da Apple em Setembro de 2018.

Atingir este tipo de performance apenas é possível porque a Apple desenha e fabrica os seus processadores “in-house”. Desta forma, consegue construir e otimizar os seus chips exatamente para as necessidade que tenham. Isso significa alterar o modo de funcionamento do seu chip para responder eficientemente ao que lhe é pedido.

A Apple também trabalhou na memória, mais especificamente na forma como o próprio iOS atua sob pedidos. Quando uma aplicação especifica fazia um pedido considerável de memória, o sistema tinha de o ir buscar a algum lado – provavelmente a outras aplicações. Esse sistema causa atrasos quando abrimos aplicações e as coisas pioravam para outras aplicações abertas no plano de fundo.

Tudo isto significa que as melhorias de performance são profundas no iOS. E para quem usou as versões beta do iOS 12, conseguia-se notar a melhoria considerável de performance. Agora que foi lançada a versão final deve melhorar a cada novo lançamento. Pelo menos é o que todos nós esperamos..

 Como instalar o beta público do iOS 12 no teu iPhone, iPad ou iPod Touch [Tutorial]

iOS 12 – ARKit 2

O ARKIT é o framework da Apple que permite rastrear o posicionamento e a orientação de um dispositivo relativo ao seu ambiente.

Lançado em conjunto com o iPhone 8, 8 Plus e iPhone X, o ARKIT fará com que a realidade aumentada um dia seja parte do nosso quotidiano, e neste momento a tecnologia está disponível através dos nossos Smartphones.

A Apple parece querer garantir que os seus dispositivos estão preparados para as novidades que advêm desta tecnologia.

O ARKIT 2.0 inclui o formato de vídeo 4:3 (útil para os iPads), rastreamento de imagens 2D e detecção de objetos 3D

À medida que a tecnologia vai avançando, há toneladas de aplicações que podem fazer uso do melhorado framework da Apple. Fala-se em negociação com empresas como a Pixar e Adobe e a incorporação da tecnologia de realidade aumentada nas suas aplicações.

iOS 12 – Câmara e fotos

O Modo retrato deixou oficialmente de estar em beta. E a Apple utiliza uma nova mascara de segmentação que melhora a separação do sujeito com o plano de fundo que, em conjunto com a câmara TrueDepth na frente do iPhone X, iPhone Xs, Xs Max e Xr, reduz o desfoque em torno das bordas.

Para o iPhone XS, XS MAX, e XR, a Apple desenvolveu um novo efeito de profundidade baseado em estudos feitos a câmaras topo de gama e suas lentes. Melhor do que as imagens que produzem é mesmo como funciona. Esta tecnologia permite simular o “Bokeh” no plano de fundo, e vai desde f/1.4 a f/16. Assim podes ajustar o efeito que queres, tudo muito impressionante diga-se de passagem.

Efeito “Bokeh” possível no iPhone XS, XS MAX e XR com o iOS 12.

A importação de fotografias para o teu iPhone e iPad foi também melhorada e agora é mais fácil entenderes quais as fotografias que importaste. Podes também escolher para onde queres importar, se para um álbum existente ou um novo. Há um novo modo de pré-visualização que permite escrutinar em detalhe todas as tuas fotos, e isso vai ajudar na escolha dos itens que queres importar. A boa notícia é que depois de tudo escolhido, podes saltar para outras aplicações e deixar a importação correr em plano de fundo.

Com o iOS 12 a pesquisa de fotografias também está melhor. Parece um problema tecnológico de terceiro mundo mas a melhoria deve-se à enorme capacidade de processamento presente nos dispositivos. Para dar o devido mérito à Apple, é de salientar que tudo é feito no próprio equipamento, e não suga todo essa informação para sistemas nas nuvens como outras empresas o fazem.

O sistema de câmaras em conjunto com o iOS 12 fazem um excelente trabalho, e mais do que apenas melhorar sobre o que tem sido feito, em muitos casos supera as expectativas dos utilizadores.

iOS 12 – Siri e Atalhos

Muitos poderão associar o Siri a um assistente de voz, e no fundo é. O Siri ganhou 40 novas línguas traduzidas no iOS 12, em conjunto com a habilidade de ligar a lanterna, tocar alertas do Find My iPhone, responder a perguntar sobre celebridades, comida e desportos motorizados, procurar por fotografias e até palavras-passe. (Algumas funcionalidade serão limitadas para a língua Portuguesa).

Contudo, desde o iOS 9, o Siri é também um assistente baseado em texto. Isso foi quando o Siri começou a ser usado proativamente para pesquisas e sugestões.

Quando a Apple anunciou o Siri shortcuts, algumas pessoas assumiram que era apenas uma funcionalidade para ativar pedidos específicos pelos mais Nerds. Apesar de ser verdade, e apenas metade da história.

O Siri Shortcuts é uma ferramenta poderosa que permite desencadear automatismos de voz, e está disponível em 2 serviços interconnectados.

  1. Providencia proativamente sugestões ao utilizador comum e assim levar a uma maior conveniência do utilizador que não sabe que precisa do serviço;
  2. Habilitar automatismos de voz específicos para os utilizadores que sabem exatamente o que querem..

O que a Apple está a fazer com o Siri é uma tentativa de o tornar mais proativo. Pode sugerir aplicações e acções dentro de apps baseadas em sinais como tempo, localização, ou até comportamentos passados.

Em suma, é mais um passo na revolução do interface humano.

  iOS 12: Descubra os Atalhos da Siri

iOS 12 – Tempo de ecrã

O tópico do “vício do telemóvel” tem tido recentemente muita atenção, e o tempo que passamos em frente aos ecrãs do nosso Smartphone é sem dúvida demasiado grande. Há uma real necessidade de assumirmos que devemos controlar mais a forma como gerimos o nosso tempo – mas sobretudo, o tempo que os nosso filho, sobrinho ou irmão mais novo passa em frente ao ecrã.

Não é que isto seja um problema de hoje. Gerações passadas passaram pelo mesmo – horas em frente à televisão, rádio ou até a ler livros. Nunca precisaram de ferramentas para habilitar essa gestão, mas na verdade, também não havia ferramentas que o possibilitava como as de hoje.

Nenhuma ferramenta é substituta da disciplina ou até da proatividade na educação. Contudo, estas ferramentas podem ser uma espécie de suplemento. Noutras palavras, se tens dificuldade em dizer não ao teu filho, o iOS 12 não vai ter problemas com isso.

O Tempo de ecrã junta-se a algumas novas funcionalidade que ajudam a gerir o “vicio do telemóvel”, e assim o nosso tempo e atenção.

O Não incomodar em conjunto com o “Hora de Deitar” ajudam a suprimir as notificações à noite para que se de manhã tiveres vontade de ver a meteorologia, não sejas tentado a ir logo às tuas mensagens ou ver o feed do Facebook. Assim quando acordas de manhã, não vais ter uma lista avassaladora de notificações, mas vais apenas ver a meteorologia para o dia, até que decidas desbloquear o teu iPhone – isto permite controlar quando estás pronto para começar o dia.

Em conjunto com a afinação instantânea de notificações, tens ao teu dispor uma ferramenta poderosa que te permite controlar a forma como o teu telefone interage com o utilizador.

Assim, há duas classes de notificações:

  1. Notificações proeminentes – são aquelas que estamos habituados. São as que vês representadas no ecrã bloqueado e que te dão um alerta sonoro e são coletadas pelas central de Notificações.
  2. Notificações silenciosas – por contraste são aquelas que não aparecem no ecrã bloqueado ou que não te dão um alerta sonoro, mas que são colectadas pela Central de Notificações.

Tudo isto permite criar uma maior personalização das tuas notificações.

Mas uma das melhores funcionalidades foi mesmo as notificações não serem apresentadas cronologicamente como um item solto, mas em grupo. Tanto no ecrã bloqueado como na Central de notificações.

É no entanto possível desativar a notificação em grupo e assim voltar ao que estávamos habituados no iOS 11.

 Como ver a Meteorologia no ecrã bloqueado com o iOS 12
 Como utilizar o Não Incomodar no IOS 12

Funcionalidade Tempo de ecrã

O Tempo de ecrã é uma funcionalidade nova no iOS 12 e foi desenhada para ter permitir controlar como passas o teu tempo nos dispositivos da Apple. Noutras palavras, não é uma funcionalidade para ficar depressivo com o tempo que passas numa aplicação, mas serve para te educar e informar sobre como passas o teu tempo no iPhone.

Também está dividida em categorias como redes sociais entretenimento e produtividade e mostra-te onde deves ter um maior cuidado como se em vez de estares a dormir, andas a corrigir toda a gente na Internet que tenha uma opinião diferente da tua..!

Na funcionalidade Tempo de ecrã podes ver os valores médias de utilização de uma aplicação e também ver a utilização por aplicação. Quantas vezes pegaste no teu dispositivo e quais as aplicações que foste ver primeiro.

Podes também ver quantas notificações recebemos numa determinada hora, e quais as aplicações que enviam as notificações.

No final da semana, terás acesso a um sumario semanal na forma de uma notificação. Caso te tenhas esquecido de ver, o iOS 12 vai-te notificar nesse sentido.

Se não estas satisfeito com o tempo que passas em frente a uma determinada aplicação podes definir limites de utilização. Isto é especialmente vantajoso para pessoas que não se conseguem controlar mas também para pessoas que perdem a noção do tempo, sobretudo em aplicações como redes sociais e jogos – autenticas prisões desenhadas para captar constantemente a tua atenção.

Para quem tem filhos, sobrinhos ou irmãos mais novos isto vai ser particularmente útil, já que permite definir o tempo que passam a ver vídeos no Youtube ou a jogar um jogo específico.

Nesta nova funcionalidade podes até colocar um limitador geral na utilização do dispositivo, com a possibilidade de colocar uma aplicação como o Telefone num lista especial para que a pessoa a possa sempre utilizar, sobretudo numa emergência.

E, claro, ainda tens está disponível o Controlo parental. Apesar de um pouco mais permite, que permite desligar funcionalidades específicas ou tipos de conteúdos se assim achares conveniente.

iOS 12 – Animoji e Memoji

Os Animoji podem por muitos utilizadores ser considerado uma funcionalidade facultativa mas é sem dúvida uma amostra do poderio da câmara TrueDepth no iPhone X e modelos posteriores mas também as capacidades de deteção facial no ARkit. Isto tudo resulta numa experiência melhorada de realidade aumentada.

Apesar de ter tido um início modesto, pelo menos nos termos a que a Apple nos acostumou, o iPhone X veio apenas com uma pequena amostra de Animojis.

Contudo, a Apple não parou com os Animoji e no iOS 12 também temos os Memoji. Isto significa que podes construir o teu próprio Memoji, ou ainda melhor, multiplos Animoji.

Memoji no iOS 12
Memoji no iOS 12

iOS 12 – Privacidade e Segurança

A segurança requer sempre uma degrau de conveniência. Se a segurança se torna inconveniente, os utilizadores acabam por não a utilizar. O Touch ID e Face ID são exemplos práticos de medidas de segurança que funcionam a favor do utilizador e não contra. A Apple tem trabalhado de forma ativa para tornar importantes medidas de segurança desenhadas para serem mais convenientes para o utilizador, e no iOS 12, a tradição continua.

O Face ID no iPhone X, iPhones XS,XS Max e XR permitem agora tentar novamente uma leitura facial falhada apenas com um pequeno gesto. Um claro melhoramento comparado com o sistema que existia que te pedia imediatamente o acesso pelo código de acesso.

Agora também podes definir um rosto alternativo no Face ID, o que te permite alterar por completo de aspeto e mesmo assim o Face ID vai te reconhecer com a maior das facilidades.

O Touch ID tem agora integração com o funcionalidade Auto-preencher uma palavra-passe no iCloud Keychain. Isto significa que outros utilizadores podem estar no teu dispositivo, sem que te preocupes com o acesso a logins ou cartões de crédito.

Se recebes uma SMS com um código de segurança, a funcionalidade de Auto-preencher vai-te automaticamente sugerir o código, isto poupa tempo e dores de cabeça ao utilizador e podes dizer adeus a teres de saltar entre aplicações para concluir um desses processos.

 Como configurar um rosto alternativo no Face ID
 Como ver e editar passwords guardadas no Safari

Conclusão

A Apple diz que o iOS 12 é o sistema operativo mais para smartphone mais avançado do mundo. Se para ti “avançado” significa maior personalização, não vai soar muito bem. Mas se para ti isso significa “Privacidade” então vais ter muito em comum com o iOS 12.

Existem centenas de pequenos detalhes que a Apple pode melhorar, há certamente muito que fazer, sobretudo torná-lo mais pessoal e individualizado. Para um sistema operativo que sugere a evolução de uma versão anterior, o iOS 12 bate em muitos pontos positivos. Até pode ser que muitas das pequenas melhorias venham com o iOS 13.

O iOS 12 significa para os utilizadores mais performance para dispositivos mais antigos e, um compromisso de privacidade com os seus utilizadores.

Num mundo onde a privacidade é debatido todos os dias, o iOS 12 continua a ser a plataforma mais segura e um trunfo para quem quer entrar no ecossistema da Apple.

Até lá, haverá mais novidades por via das atualizações esporádicas que a Apple vai lançando, e o iOS 12 continuará a melhorar e se tudo correr bem, a encantar os seus utilizadores.

Comentários